Olha só!, é um blog olho no olho, quero dizer, palavra no ouvido, grito no espaço, segredo e colapso público. É pra conversar um pouco pois é conversando que a gente se entende. Um pouco. Em tempo: todas as fotografias são do mesmo autor dos textos.
quinta, 28 de junho de 2018
MINHA PARTE

 

ninguém explica a criação
e a arte
nem o porquê
de cada ou toda
felicidade e alegria


não faço interrogação
sei o que sinto quando gero
vozes em canções
e pelos versos
quantidades de poesias


não é preciso
mas é vital
no ser de cada intuidor
a todo momento este sinal


quem é de ouvir que ouça
quem for de ler que leia
no cerne do criador
há um verme e uma serpente
uma baleia e uma leoa
um rascunho e uma lousa
do baobá e da sequóia
a semente que não tem razão
mas rescende


nem sequer corações
são laços com loções de oxigênios
se esgrimindo e se exalando
se ascendendo e se danando
negando a luz flagrante
mas sempre incandescentes


ninguém exime a criação
da humana desumanidade
ninguém explica o coração
porque tem dor de saudade


26.06.2018.

quarta, 27 de junho de 2018
VERNÁCULO


ninguém vai te dar
aquilo que você não doou
nem lhe alimentar
com o pão
que o diacho
não quis amassar


ninguém vai lhe dar ardor
apenas porque você cismou
ou te por os pés
em um chão
onde não tens lastro
nem cuspes ou passos


por onde não tem passados
talvez nem futuros
lugar que não sabes onde
local que não tens idéia


eu sou a sombra que surge
para fazer do sonho a matéria
e assim sua vida será
um erro pronominal ou verbal
sem mim ou um ou outro
ou dezenas e infinitas mazelas


ninguém vai lhe dar amor
a não ser que saibas
ser amada
armada de dicionário e gramática
e muito mais de sentimentos


fui simplesmente
uma lágrima aborrecida
que a cisma já secou


e os ventos das gerências
e os tempos da discordância
desculpou sem feridas


27.06.2018.

sábado, 23 de junho de 2018
GATO MULHER GATA


ser sagaz

é por uma gata

a desfilar sobre seu corpo

com as patas de borracha e lã

e primar ver suas sensações

em contorcidos sorrisos

 

ser capaz

de sentir como uma mulher

sem nunca ter sido

mas sempre reter e rever

o prazer de uma fêmea

com toda sua luz e brilho

 

ser rapaz

é me fazer gato

miar sobre seu telhado

abrir o sótão

girar um novelo

estender um fio

 

por toda a casa

do quarto até o porão

ser artesão

se fazer amado

se sentir amigo

 

ter a paz de segredos

só contigo e migo

 

e a gata e o gato

serão felinos lindos

em nossos corpos

não infinitos

 

21.06.2018.

Páginas
1 2 3 4 5 Próxima >  Última >>